10 passos simples para ter uma vida saudável

Para aumentar a expectativa de vida, é preciso tomar alguns cuidados que garantem o bem-estar físico, mental e espiritual.

Para ter uma vida saudável, não basta estar livre de doenças. Isso é importante, sem dúvida, mas para viver plenamente bem, é preciso repensar sua rotina e decisões, o que, convenhamos, não é uma tarefa tão fácil assim. Para aumentar sua expectativa de vida, amigos, é preciso adotar alguns hábitos e abandonar outros.

Mas vocês sabem o que fazer para manter a saúde em dia? O programa Viver é Melhor, da Super Rede Boa Vontade de Rádio, conversou com diversos especialistas e nós, do Portal Boa Vontade, apresentamos essas sugestões para lhes ajudar a ter uma vida saudável e mais longa.

1. Mente sã, corpo são
Shutterstock
Quando falamos em qualidade de vida, tocamos em todos os aspectos da saúde, tá? Por isso, o bem-estar físico precisa estar acompanhada do espiritual e mental. “Manter o cérebro ativo é fundamental”, afirma o neurocientista e psiquiatra dr. Rogério Panizzutti. O doutor conta que uma maneira de mantê-lo funcionando bem é se engajando em alguma atividade e não ter medo de aprender novas coisas, tentando se desenvolver. “Novos desafios são certamente formas de manter o nosso cérebro em forma”, completa.

Uma atividade para lá de recomendável é a leitura. É sempre prazeroso e nos oferece benefícios que vocês não fazem nem ideia, além de manter o cérebro em boa fase. “A leitura protege, inclusive, do Alzheimer. Pessoas que leem mais tem menos propensão à doença”, aponta o dr. Panizzutti.

2. Estabeleça bons vínculos sociais
Vivian R. Ferreira
Estabelecer bons vínculos sociais é outra coisa importante para alcançarmos uma boa qualidade mental. E o primeiro passo para construir essas relações é ter um bom convívio com seus pais, irmãos e outros familiares. “No momento em que incentivamos esse amor, estamos ensinando os filhos a lidar com ciúmes, dividir atenção, lidar com brigas e conflitos, fazendo eles perceberem que existem diferenças de personalidade”, conta a psicanalista dra. Eiko Okasaki.

Fale sério, é muito legal contar com o apoio de amigos, mas aqueles que provam que são amigos mesmo, ou mesmo ter uma boa relação com a família, né?

3. Exercite-se
freepik
Para ter uma vida saudável, amigos, é preciso levantar da cadeira ou do sofá e se movimentar. Portanto, espante a preguiça e comece a fazer alguma atividade física. Os benefícios são diversos. Quer um exemplo? Se você anda muito estressado, apresentando aqueles sintomas já listados por aqui, uma corridinha, um passeio de bicicleta e até mesmo uma partida de futebol ou vôlei podem diminuir sua tensão.

“Quando a gente realiza atividade física regularmente, existe um predomínio do sistema nervoso parassimpático”, comenta o dr. Carlos Alberto, membro da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Ele explica que esse sistema diminui a frequência cardíaca, enquanto que o simpático age de maneira oposta, acelerando o coração. “Então, a frequência é menor e existe um consumo menor de oxigênio pela musculatura do coração e, com isso, a gente diminui o risco cardiovascular.”

Leia também: disfunção erétil

4. Reeducação alimentar
Shutterstock
Expulsar o sedentarismo é importante demais, mas não basta para ter um estilo de vida saudável. O prato também diz muito sobre sua saúde. E talvez precise passar por uma reeducação alimentar. Nós temos sete dicas para lhes ajudar nesse processo, tá? Essa é uma maneira e tanto de se livrar de problemas como diabetes, hipertensão e algumas doenças crônicas relacionadas ao excesso de peso e que afetam diretamente nosso bem-estar.

+ Saiba por que um prato colorido é sinônimo de alimentação saudável

Para que a reeducação alimentar tenha sucesso, no entanto, a nutricionista dra. Roseli Rossi afirma que é preciso entender, de fato, esse processo e seu propósito. “O trabalho só vem beneficiar quem realmente se conscientiza da necessidade da mudança dos hábitos alimentares. Qualquer que seja a disfunção no seu organismo, ela depende de sua alimentação. Mudar os hábitos alimentares é imprescindível para qualquer patologia”, destaca.

5. Beba bastante água
shutterstock
Não devemos beber água apenas quando estamos com sede. Sabe por quê? O líquido é essencial para o bom funcionamento do organismo. Isso, por si só, já é um sinal para que não nos esqueçamos de ingeri-lo, mas colocamos numa lista outras razões para beber água diariamente, vale a pena conferir. Importante para ter uma vida saudável. =D

+ Neste tempo seco, cuide de sua saúde: hidrate-se!

“O cálculo renal é uma doença muito prevenida por ingestão de água. Outras coisas que a gente sabe que melhoram muito são dores de cabeça, queixa bastante frequente. As pessoas reclamam muito de dores de cabeça por desidratação. E até o mau humor, muitas vezes!”, pontua a endocrinologista dra. Alessandra Rascovski.

6. Tenha o sono em dia
Shutterstock
É fato. Se temos uma péssima noite de sono, o dia não rende. A energia acaba, o cansaço toma conta e os nervos ficam à flor da pele. Uma noite mal dormida pode prejudicar seriamente nosso organismo, causando obesidade, depressão e ser um gatilho para doenças cardiovasculares, diabetes e problemas de memórias. Viu? Qualidade de vida tem relação, sim, com o sono!

“Uma pessoa que dorme bem rende melhor no outro dia. Bom para o equilíbrio das funções do organismo, tanto cardiovasculares quanto hormonais. Uma boa noite de sono é importante para isso”, salienta dr. Renato Stefanini, especialista em medicina do sono.

+ Veja como combater a insônia e ter mais qualidade de vida

7. Bom humor em alta
villagofamilydental.com
Não podemos nos iludir. Teremos, no decorrer do ano, diversas situações difíceis de se resolver e possivelmente nos tirarão do sério. É por isso que trouxemos essa dica! Mesmo diante de obstáculos, por mais complicados que pareçam, é importante levar a vida com leveza e ter tranquilidade para encontrarmos as soluções. Sorrir, meus amigos, traz mais benefícios do que imagina. Vá por nós! =D

“É muito importante que a pessoa tenha uma visão positiva da vida”, pontua a psicóloga dra. Olga Tessari. A especialista ressalta que é comum nos entristecermos diante de um desafio, mas é preciso superar o desânimo e buscar a solução. “Num segundo momento, pare e pense: ‘eu posso resolver esse problema’. Resolvendo, você fica feliz porque resolveu.”

8. Realize seus planos
Shutterstock
No começo deste texto, pontuamos que era preciso aliar o bem-estar físico, mental e espiritual para garantir uma vida saudável. E como qualidade de vida está diretamente ligada à felicidade, que tal fazer valer aquela listinha de resoluções que normalmente preparamos na passagem de um ano para outro? Afinal de contas, sonhos realizados, vida realizada. 😉

“Pegue aquele sonho que está na cabeça há anos e escreva, estabeleça uma ação prática do que fazer”, recomenda o dr. Rodrigo Fonseca, fundador da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional. Depois disso, o especialista indica que se pense em uma data concreta, com dia, mês e ano para realizar aquele objetivo. “Deixe isso escrito num lugar em que verá todos os dias, todas as horas. E agir, fazer de verdade aquilo que você se propôs.”

9. Faça exames periódicos
Shutterstock
É fundamental cuidar da alimentação, praticar alguma atividade física e manter o cérebro ativo, mas isso deve contar sempre com o auxílio de especialistas. Seguir todos os cuidados desta lista não elimina a importância de visitar regularmente o médico, ok? Durante os exames, o especialista avalia fatores de risco para doenças, histórico familiar, condição física e doenças prévias.

10. Segurança espiritual
Este último item da lista é muito importante. Para ter uma vida saudável, não podemos deixar de lado a parte espiritual. Afinal de contas, como preconiza a Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, estamos Carne, mas somos Espírito. E para alcançar essa Paz interior, para sabermos controlar nossos impulsos e sentimentos e aprendermos a nos governar, nada melhor do que a oração, o contato ideal com a Humanidade de Cima Superior e com o poder que vem de Jesus, o Médico Celeste.

Shutterstock
O jornalista Paiva Netto, em seu artigo Efeito social da Prece, destaca: “Escrevi em Reflexões da Alma (2003) que quem, religioso ou ateu, souber usufruir do silêncio de Alma fará brotar, de dentro de si, todas as riquezas que o mundo não lhe pode oferecer, a começar pela paz de espírito, que Deus nos prometeu e que ninguém, além Dele, nos pode integralmente proporcionar, porque nem na sua totalidade ainda a conhecemos: “Minha Paz vos deixo, minha Paz vos dou. Eu não vos dou a paz do mundo. Eu vos dou a Paz de Deus, que o mundo não vos pode dar. Não se turbe o vosso coração nem se arreceie, porque Eu estarei convosco, todos os dias, até o fim dos tempos” (Evangelho de Jesus, segundo João, 14:27; e Mateus, 28:20).”

+ Leia o artigo completo de Paiva Netto

“Nesse trecho nós compreendemos a importância da prece, do silêncio, da meditação, enfim, que esse seja um hábito e não um último recurso. Ela é o primeiro passo, porque nos traz essa informação nova sobre a vida, a riqueza que o mundo não nos pode oferecer, começando pela Paz de Espírito. Então, a prece nos permite acessar, na matéria, as riquezas da Alma e essas riquezas nos ajudam a ter uma vida completa, feliz, uma vida saudável em todas as circunstâncias”, disse Irmã Paula Suelí, Ministra-Pregadora da Religião do Terceiro Milênio.

Massagem redutora é aliada na busca pelo corpo perfeito

Seguir uma dieta equilibrada e praticar exercícios físicos é a melhor fórmula para emagrecer e tonificar o corpo. No entanto, a massagem redutora pode potencializar ainda mais os resultados e auxiliar na eliminação da gordura.

Além de ser um pouco relaxante, a massagem redutora estimula a circulação e melhora algumas funções do organismo. Aliar tudo isso a uma rotina saudável vai deixar qualquer corpo com tudo em cima para curtir o verão.

Tipo de massagem que foca na camada de gordura corporal ajuda a reduzir o inchaço. Foto: iStock, Getty Images

As massagens, em geral, são procedimentos em que se usa a pressão e manipulação dos tecidos para um efeito mecânico.

De acordo com a professora Danielle Dutra Albrecht, do curso de Tecnologia em Estética e Cosmética da Universidade Feevale, cada tipo – como relaxante, terapêutica, estética, modeladora, redutora e outras -, foca em diferentes manobras para produzir resultados variados.

Massagem redutora e seus benefícios
Segundo a especialista, a massagem redutora é a manipulação do tecido adiposo (camada de gordura), com o objetivo de modelar essa área e, assim, melhorar o contorno corporal.

“Considerando a gordura um tecido moldável, as manobras ritmadas e sem pressão excessiva promovem a vasodilatação, que favorecerá o maior aporte sanguíneo e trará benefícios”, enfatiza.

Essa massagem tem vários benefícios além de modelar e formatar o corpo. Quando feito de maneira adequada, esse procedimento ajuda a reduzir o inchaço causado pelo acúmulo de líquidos. Além disso, favorece a circulação e a eliminação de resíduos e toxinas.

Outro benefício da massagem redutora é estimular o metabolismo e as respostas neuromusculares, harmonizando os contornos do corpo, diz a professora. “Ainda minimiza a ansiedade, aumentando a autoestima e a qualidade de vida”, adiciona.

No entanto, Danielle enfatiza que a redução de medidas é uma consequência da modelagem. Assim, quem não está trabalhando na perda de peso com alimentação adequada no dia a dia e prática de atividades físicas não vai perceber redução da gordura.

Como obter os efeitos da massagem redutora
A recomendação da professora é que as sessões de massagem sejam feitas com apenas um pequeno intervalo entre elas. “Duas ou três vezes por semana trazem os benefícios esperados”, afirma.

Leia também: massagem redutora antes e depois

Outro ponto importante é buscar um profissional com conhecimento e competência para avaliar e executar a massagem redutora, associando as técnicas adequadas sem lesar os tecidos, aponta a especialista. Ela alerta que jamais devem ficar marcas na pele.

Leia também: Kifina bula

Além da aplicação correta da massagem, para atingir os resultados estéticos, todos os aspectos metabólicos precisam ser considerados. Qualidade de sono, função intestinal, alterações hormonais, rotina de alimentação e atividades físicas influenciam.

Leia também: Phytophen bula

Existem contraindicações para esse tipo de procedimento que reduz medidas. Doenças e disfunções precisam ser observadas e, em caso de dúvidas, é ideal consultar um médico sobre a probabilidade da massagem interferir de maneira negativa na saúde.

Leia também: Farinha seca barriga bula

Você sabe o que é Kombucha?

Uma das grandes tendências da alimentação atual é o “faça você mesmo”. Cada vez mais pessoas tem retomado o hábito de preparar suas próprias refeições e cultivar seus alimentos em casa.

Dentro dessa tendência o preparo de alimentos fermentados e com propriedades medicinais, como o Kefir, é o grande destaque para quem procura uma vida mais natural e saudável.

Se você está vivenciando essa prática mais saudável de alimentação, muito provavelmente já ouviu falar sobre o Kombucha. Mas sabe o que é ele, como prepará-lo e quais seus benefícios?

O que é o Kombucha?
Kombucha é o nome dado a um tipo de chá fermentado que, assim como o Kefir, conta com características probióticas que podem fazer muito bem para a nossa saúde. Produzido apenas com ingredientes naturais, o Kombucha pode ter características completamente diferentes de sabor e aroma, visto que elas são uma consequência da combinação de seus ingredientes.

Ele pode ser doce, seco, amargo, mais alcoólico ou mais suave, de acordo com a preparação conduzida por você.

Como posso preparar o meu?
Assim como acontece com o Kefir, para preparar um Kombucha você precisa contar com uma colônia específica de bactérias saudáveis que serão responsáveis por sua fermentação. Essas colônias, chamadas também de SCOBY ou mãe do Kombucha, são formadas de bactérias e leveduras que parecem com discos translúcidos e com textura mais amolecida.

Para obter uma colônia, é preciso receber uma doação de um SCOBY saudável de alguém que já produz seu próprio Kombucha. Essa mesma pessoa lhe orientará sobre o uso e cuidado da mesma.

O processo de fermentação do Kombucha é feito no chá verde, preto ou mate e é alimentado pela adição de açúcar (que pode ser cristal, refinado ou demerara) na mistura. O volume de açúcar adicionado (e a escolha do tipo de chá) é o responsável pelo desenvolvimento de suas características de sabor e aroma.

Para preparar o seu Kombucha você precisa seguir os seguintes passos:
1- Separar a colônia e 100mL do líquido que vem com ela;

2- Preparar 1L do chá de sua escolha e adoçá-lo a gosto. Deixar esfriar antes de colocar em contato com o Kombucha;

3- Misturar tudo em um recipiente que deverá ser fechado com a ajuda de um pano limpo e um elástico;

4- Guardar em local protegido do sol por 2 dias;

5- Provar o sabor do fermentado, que deve não ficar tão doce e nem tão com toques de vinagre. Se não estiver de acordo feche e aguarde mais dois dias de fermentação;

6- O processo completo de fermentação pode variar entre 5 e 15 dias e, por isso, você deve ter paciência e prová-lo sempre para garantir que o sabor está de acordo com o desejado;

Leia também: Kombucha funciona

7- Alcançada a fermentação desejada, é hora de colocar 90% do líquido produzido em outro recipiente e começar a saborizar o mesmo. Use frutas, especiarias e até grãos de café, se desejar;

8- Feche o recipiente com uma tampa e deixe fora da geladeira para finalizar a fermentação e produzir uma pressão interna, que é a responsável por sua efervescência. Quando isso acontecer é só levar para a geladeira e consumir gelado;

Leia também: Phytophen funciona

9- Os 10% do líquido produzido no começo deve ser guardado para futuras produções. Você pode usá-lo para reiniciar um processo de desenvolvimento de bebida ou colocar mais 500mL de chá e guardá-lo para uma nova oportunidade.

Como cuido do meu SCOBY?
O cuidado do SCOBY é um processo que demanda atenção (assim como cuidar da sua colônia de Kefir ou do seu Levain), mas que é simples e pode ser feito em casa.

Leia também: Kifina

Mantenha sempre seu SCOBY com os 500mL de chá em um local longe do sol (na geladeira ou não). Deixe-o fechado com panos e elásticos e nunca com tampa, para que a colônia possa respirar. Alimente com açúcar e com cuidado para que ele não fique “vinagrado”.

Se você perceber que sua colônia mofou, é necessário jogá-la fora e adquirir uma nova para reiniciar o processo.

Quais são os benefícios do Kombucha?
Além de ser uma fonte rica em probióticos (os famosos lactobacilos vivos) e por isso fazer muito bem para a saúde do seu intestino, o Kombucha também tem alto poder antioxidante e é rico em vitaminas do complexo B e vitaminas C.

Para adicioná-lo de maneira correta e saudável à sua alimentação, é importante sempre falar com um nutricionista sobre o assunto!

Você já conhecia o Kombucha? Já provou essa poderosa bebida? Conte para a gente um pouco de sua experiência com ela!

7 atividades físicas que você deve praticar

Olá, leitores!

Exercitar-se causa bem-estar, relaxa, ajuda a manter o corpo com energia, a reduzir o peso, etc. Muitos sabem que precisam fazer exercícios, só que não conhecem muitas atividades que possam adotar, diferentemente das aulas de educação física. Desse modo, veja a lista com as 7 atividades físicas que você deve praticar:

Leia também: Phytophen funciona
Leia também: Kifina funciona

1) Danças para fortalecer, emagrecer e alegrar

Fazer atividades físicas pode ser bem divertido e optar pelas danças garante um exercício descontraído. As danças são feitas em escolas próprias e fora delas, com pessoas que possam ensinar. Entretanto, os benefícios são notados apenas quando a dança é praticada sempre. Existem academias que ministram aulas de dança aos clientes.

2) Esportes marciais

Os esportes marciais ajudam no controle da saúde, reduzem o peso e também melhoram o emocional das pessoas, principalmente dos jovens. O fato de haver competições estimula os praticantes e faz com que até seja esquecida a necessidade dos exercícios: transforma-se em prazer.

3) Andar de bicicleta

As bicicletas sempre trouxeram situações alegres para muita gente. Várias pessoas saiam para os parques com a família a fim de aproveitar as horas de descanso. No entanto, as bicicletas assumiram nova importância: são lembradas na proteção ao meio ambiente e também na proteção da saúde.

A rapidez dos automóveis tornou a população bastante sedentária. Muitos usam o automóvel para ir a lugares próximos para trabalhar, para visitar outras pessoas, etc. Porém, andar de bicicleta mexe positivamente com os músculos, emagrece e ajuda a manter a saúde. Além disso, é uma atividade física divertida e até confortável.

4) Caminhar

O número de pessoas que caminham em praças, por exemplo, cresce sempre e, a razão é que a caminhada funciona em várias frentes. Quando alguém caminha, tonifica os músculos e percebe a movimentação deles. Se as caminhadas são feitas sem parar, ou seja, sem muitos dias de hiato, o peso consequentemente é perdido. A mente também recebe muitos efeitos positivos da caminhada. As pessoas distraem-se e ficam mais calmas.

Leia também: Exercícios para queimar calorias rápido

5) Jogos diversos

Os jogos funcionam quase da mesma forma que as artes marciais. Jogar exige movimentos do praticante, que emagrece, ajuda a deixar a saúde melhor e ainda tem todos os benefícios mentais que a atividade física traz. A competitividade e a diversão também fazem parte dessa atividade e existem muitos jogos à escolha: basquete, vôlei, futebol, handebol, etc.

6) Natação

Fazer natação é muito bom para quem deseja aprender a nadar e mesmo para quem já sabe. Todas as atividades que são feitas na água são mais difíceis e é necessário mais força. A natação trabalha com a tonicidade, com a resistência e é uma grande forma de se sentir mais forte para encarar outras atividades.

7) Ballet fitness

Esse exercício é muito vantajoso para as pessoas que precisam deixar os seus músculos mais fortes e que querem defini-los . O visual da aula de ballet fitness é atraente, pois há o uso da sapatilha, da barra e demais itens ligados ao ballet.

Boas escolhas e até logo!

Farinha saudável: 5 opções para você emagrecer com saúde!

Farinha também pode ser saudável, sabia? Essas opções são excelentes para quem deseja perder peso com saúde, pois ajudam no bom funcionamento do intestino, acabando com o inchaço e a gordura abdominal! Veja as dicas de Isabel Andrade, nutricionista da Venutri. 1. Farinha de feijão-branco É rico em faseolamina A, uma proteína com propriedades que […]

Farinha também pode ser saudável, sabia? Essas opções são excelentes para quem deseja perder peso com saúde, pois ajudam no bom funcionamento do intestino, acabando com o inchaço e a gordura abdominal! Veja as dicas de Isabel Andrade, nutricionista da Venutri.

Leia também: comprar Farinha seca barriga

1. Farinha de feijão-branco
É rico em faseolamina A, uma proteína com propriedades que inibem a digestão dos carboidratos e diminuem a absorção de açúcares pelo nosso organismo, sendo uma grande aliada no emagrecimento. O feijão-branco também pode ajudar a prevenir o diabetes e colabora para o bom funcionamento do intestino, pois possui grande quantidade de fibras. Mas não exagere no consumo da farinha de feijão-branco: 1 colher (chá) por dia é o suficiente para não ocorrer efeitos colaterais como diarreia e flatulência.
2. Farinha de banana verde
Os benefícios da banana podem ser melhor aproveitados se ela for consumida enquanto ainda está verde. Durante o processo de maturação, a fruta é rica de um tipo de amido resistente que não sofre digestão nem absorção e se comporta como se fosse uma fibra solúvel no organismo, inclusive produzindo substâncias que são benéficas. Como a banana verde não é lá muito agradável de ser ingerida, uma alternativa para consumir a fruta é em forma de farinha. Dá para misturar com água ou adicionar diretamente aos sucos, iogurtes e frutas em pedaços.

3. Farinha de amaranto
Combina com bolos de chocolate, cookies e pães escuros. Para acrescentar mais qualidade aos assados, substitua 10 a 20% da farinha comum pela de amaranto nas receitas.

Leia também: Phytophen funciona

4. Farinha de arroz branco
Pode entrar na mistura para a massa de pão ou em outras preparações. É de fácil e rápida digestão.

5. Farinha de arroz integral
É rica em sais minerais, carboidratos, proteínas e fibras. É obtida pela moagem dos grãos de arroz integral e, por isso, é possível notar a sua textura um pouco granulada. Para que ela não deixe um aspecto meio granulado na receita, use-a misturada com um pouco de fécula de batata ou tapioca.

Comer para emagrecer: conheça o nutriente que acelera a perda de peso

Comer para emagrecer: conheça o nutriente que acelera a perda de peso

Quer perder peso, mas não sabe por onde começar?

Não é novidade: o melhor método para perder peso é gastar mais calorias do que aquelas que se consome através da alimentação, optando por uma dieta equilibrada e praticando exercício físico regularmente

Porém, você sabia que existe um tipo específico de fibra que ajuda a queimar gordura abdominal mais rápido.

Comer mais fibra aumenta a saciedade e reduz o apetite, de acordo com um estudo publicado no periódico científico National Institute of Health.

Múltiplas pesquisas já comprovaram que as fibras solúveis são extremamente benéficas na redução dos depósitos de gordura.

Um estudo que envolveu 1,114 indivíduos durante um período de cinco anos, concluiu que comer 10 gramas de fibras solúveis por dia está associado a uma redução de 3,7% na quantidade de gordura armazenada na cavidade abdominal.

Leia também: descubra Como emagrecer rápido

Mas afinal, o que são fibras solúveis?

Leia também: Phytophen

A fibra divide-se normalmente em duas categorias – insolúvel e solúvel.

Enquanto que a fibra insolúvel não se mistura com a água e age como um agente de volume ajudando a digestão, as fibras solúveis misturam-se com a água criando uma substância semelhante a um gel que por sua vez desacelera a velocidade que o estômago liberta a comida dirigida para o intestino.

O que significa que comer grandes quantidades de fibras solúveis pode deixá-lo saciado durante mais tempoe como tal propiciar o emagrecimento rápido e eficaz.

Leia também: kifina

Vários estudos já demonstraram igualmente que quem as consome têm uma maior diversidade de bactérias presente no trato intestinal. E esta variedade está por sua vez associada a uma menor predisposição para acumular gordura abdominal.

Que alimentos contêm fibras solúveis?

1. Feijão preto;

2. Grão;

3. Abacate;

4. Batata doce;

5. Brócoles;

6. Pera;

7. Alperce;

8. Cenoura;

9. Maçã;

10. Aveia.

Faça boas escolhas alimentares e emagreça!

O que é Disfunção erétil?

O que é Disfunção erétil?

Disfunção erétil ou impotência sexual é a incapacidade permanente de obter ou de manter uma ereção rígida o suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Disfunção erétil: entenda o problema

Disfunção erétil ou impotência sexual é a incapacidade permanente de obter ou de manter uma ereção rígida o suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Disfunção erétil: entenda o problema

Disfunção erétil ou impotência sexual é a incapacidade permanente de obter ou de manter uma ereção rígida o suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Disfunção erétil: entenda o problema

Disfunção erétil ou impotência sexual é a incapacidade permanente de obter ou de manter uma ereção rígida o suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Disfunção erétil: entenda o problema

Causas
Como para a obtenção de uma ereção vários órgãos e tecidos precisam funcionar em harmonia, existem muitas situações que afetam um ou mais desses participantes e podem cursar com disfunção erétil. Nem sempre os médicos conseguem definir exatamente qual o percentual de participação de cada estrutura envolvida. A impotência sexual está relacionada a diversas doenças e tratar a disfunção envolve obrigatoriamente a descoberta de sua causa.

São causas da disfunção erétil:
Distúrbios psicológicos
Doenças hormonais (diabetes, queda de testosterona, problemas endócrinos)
Doenças neurológicas (lesões na medula, mal de Alzheimer e Parkinson)
Doenças vasculares, que causam entupimento das artérias e veias, prejudicando a chegada do sangue ao pênis (hipertensão arterial, aterosclerose)
Consumo excessivo de medicamentos
Cirurgias pélvicas
Doença de Peyronie ou fibrose dos corpos cavernosos
Alcoolismo e tabagismo.
Fatores de risco
Todos os conhecidos fatores de risco para doenças cardiovasculares como infarto e derrame também são considerados fatores de risco para disfunção erétil. São eles:

Diabetes
Hipertensão arterial
Dislipidemia (colesterol e triglicérides alterados)
Tabagismo
Obesidade
Sedentarismo.
Isso ocorre por conta da necessidade de um enorme aumento do fluxo de sangue para que o pênis fique ereto. Quando a circulação para o órgão está comprometida por um desses fatores, a disfunção erétil pode surgir.

Outros fatores considerados de risco são situações que afetam a autoconfiança do homem como desemprego, aposentadoria, crises financeiras, luto na família, entre outros.

É importante ressaltar que apenas o envelhecimento não constitui uma causa de disfunção erétil.

Diagnóstico e Exames
Buscando ajuda médica
Falhas eventuais de ereção podem acontecer a qualquer homem. Mas quando a ereção não é adequada e isso se repete com freqüência, vale a pena procurar ajuda médica. Lembre-se que os fatores de risco são semelhantes e que o problema circulatório para o pênis pode alertar para outros sistemas do corpo que não andam bem.

Diagnóstico de Disfunção erétil
A impotência sexual tem cura e o primeiro passo é o diagnóstico correto.

Saiba mais: Vídeo: saiba como é feito o diagnóstico da disfunção erétil
Em seguida ele busca identificar possíveis fatores de risco como os citados acima. Por exemplo: se existe hipertensão arterial, ela precisa ser tratada. Quando o problema é o controle da glicose, o médico irá orientar sobre o tratamento.

O próximo passo é tratar o problema em si e hoje existem vários medicamentos para melhorar a ereção.

O diagnóstico da disfunção erétil é eminentemente clínico, ou seja, o médico chega a esta conclusão conversando com o paciente.

Saiba mais: Deixe o preconceito contra a impotência de lado
Ecodoppler peniano
Quando os medicamentos orais não resolvem, os médicos costumam encaminhar o paciente para o especialista, que é o urologista. Ele vai aprofundar a investigação e pode lançar mão de outro recurso usado para o diagnóstico da disfunção erétil: o ecodoppler peniano. Nesse exame é feito um medicamento injetável no pênis e uma ereção é produzida. O método é utilizado para medir o fluxo arterial, observar o comportamento da túnica que reveste os corpos cavernosos e avaliar a resposta erétil obtida.

O exame é feito no consultório médico ou clínicas de radiologia e o medicamento faz efeito em 5 a 10 minutos. O exame com injeção intra cavernosa e Doppler serve para avaliar a gravidade da disfunção erétil e ao mesmo tempo possibilita ao urologista pensar em alternativas terapêuticas como a auto-injeção ou implantes penianos (as famosas próteses).

Tratamento e Cuidados
Tratamento de Disfunção erétil
O tratamento da disfunção erétil começa com a identificação e controle dos fatores de risco. Além disso, o médico hoje costuma prescrever os medicamentos orais chamados inibidores da fosfodiesterase tipo 5. Sildenafila, vardenafila e tadalafila são os mais conhecidos e utilizados.

Saiba mais: Vídeo: saiba como é feito o tratamento da disfunção erétil
Quando a medicação oral usada na dose e da maneira adequada não resolve, existem outras modalidades terapêuticas consideradas de “segunda linha” como bomba de vácuo, injeções de vasodilatadores e na chamada “terceira linha”, as próteses penianas, que são o último recurso.

Um ponto muito importante e nem sempre valorizado consiste em cuidar do relacionamento. Avaliar a parceira e como o casal está conduzindo seus problemas e questões. Em alguns casos, vale o apoio de psicólogos ou outros profissionais para melhorar a relação do casal.

Medicamentos para Disfunção erétil
Os medicamentos mais usados para o tratamento de disfunção erétil são:

Cialis
Viagra
Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula. Evite fazer testes em que ocorra a comparação do desempenho com ou sem medicamento (do tipo: “hoje não tomarei o remédio para ver se estou curado…”).

Convivendo (prognóstico)
Convivendo/ Prognóstico
Como existem várias causas para a disfunção erétil, o prognóstico varia bastante. Sabemos hoje que os casos mais difíceis para tratamento incluem os diabéticos e os pacientes submetidos a prostatectomia radical (cirurgia para tratar o câncer da próstata). Esses são os que não respondem a terapia oral com mais freqüência. Mas eles também podem ser tratados com outros métodos e voltarem a vida sexual ativa.

Disfunção erétil tem cura?
Hoje existe tratamento para qualquer tipo de disfunção erétil. Procure um urologista e adote hábitos de vida saudáveis. Estabeleça um bom relacionamento com o médico e explique detalhadamente seu problema. Não tenha vergonha e confie na orientação médica.

Quando existe empenho do paciente e ele consegue controlar os fatores de risco identificados, como no caso de um homem tabagista, obeso e sedentário que resolve depois do diagnóstico de impotência sexual se exercitar regularmente (tendo visitado antes seu cardiologista que o liberou para prática de exercícios físicos), emagrece e para de fumar, o quadro de disfunção tende não somente a estabilizar mas pode ser revertido.

Leia também: aumento peniano funciona

Prevenção
Prevenir a disfunção erétil significa preservar a boa circulação do sangue e na verdade as orientações são muito semelhantes àquelas fornecidas nos consultórios dos cardiologistas:

Adote hábitos de vida saudáveis
Controle seu peso
Faça exercícios regularmente.
Visite seu médico regularmente e trate com dedicação os chamados fatores de risco:

Se você fuma, pare imediatamente
Se for hipertenso, siga o tratamento à risca e tome o medicamento sempre
Se for diabético, controle as taxas de glicose, seguindo a dieta e usando os medicamentos adequadamente.

O pênis cresce até que idade? Qual o tamanho médio do pênis?

O pênis cresce até que idade? Qual o tamanho médio do pênis?

Todo homem já teve dúvidas sobre o tamanho de seu pênis. Sério. Todo homem. Não tente negar. Em algum momento da sua vida você se fez aquela pergunta: será que o tamanho do meu pênis é normal?

Bem, o tamanho do pênis é definido especialmente pela genética, então não dá pra fazer muita coisa quanto a isso. Contudo, ainda podemos aprender bastante sobre ele. Confira, abaixo, tudo sobre o tamanho do pênis!

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

Como o pênis funciona?
O pênis cresce até que idade?
Qual o tamanho médio de um pênis?
Sexo e o tamanho do pênis
Fumar diminui o pênis?
Pênis torto: é um problema?
Espera um pouco, o pênis pode quebrar?
Growers e showers
Posso aumentar meu pênis?
Tenho um pênis pequeno, e agora?
Tenho um micropênis, e agora?
Cuidados com a saúde do pênis
Como o pênis funciona?
O pênis é o órgão reprodutor masculino. Ele é composto pela glande, que é a cabeça, cheia de terminações nervosas, um corpo esponjoso que envolve e protege a uretra, e dois corpos cavernosos, que ficam nas laterais. Durante a ereção, esses três corpos ficam cheios de sangue. É isso que permite o crescimento do pênis em momentos de excitação sexual.

O pênis cresce até que idade?
O pênis começa a se desenvolver aos 12 anos de idade e seu comprimento aumenta até perto dos 18. Depois disso, ele engrossa e chega a seu estado adulto aproximadamente aos 21 anos, qiuando a puberdade masculina acaba. A média do pênis brasileiro é de 15,7 cm e a média global fica perto dos 14 cm.

Qual o tamanho médio de um pênis?
Entre 12 e 16 cm, um pênis é considerado dentro da média global, os 14 cm. No Brasil, a média é de 15,7cm mas, a título de curiosidade, saiba que o país com a maior média é a República Democrática do Congo, com 17,93 cm e o com menor média é o Nepal, com 9,3 cm.

Então, se você é adulto e seu pênis tem entre os 12 e 16 cm, seu pênis tem o tamanho normal.

A circunferência – ou grossura, se preferir – média do brasileiro é de 12,99 cm. O país de pênis mais grosso é a França, com 13,63, enquanto o com o mais fino é a Turquia, com 8,89 cm, então estamos bem.

Mas atenção: esses números são com base em adultos completamente desenvolvidos. Portanto, se você está na adolescência, é provável que ainda não tenha alcançado o tamanho máximo.

É importante saber o jeito certo de fazer a medição: ela deve ser feita na parte de cima do pênis, a partir do osso pubiano (o que fica na base do pênis) e indo até o final da glande (a cabeça). Para saber a circunferência do seu pênis, a fita métrica deve ser enrolada logo abaixo da glande, no corpo dele.

Você pode ver, clicando aqui, um mapa interativo super interessante com resultados de uma pesquisa global sobre o tamanho do pênis de vários países. O mapa considera 116 nações e possui dados de comprimento e circunferência e até o volume. Vale uma conferida.

Sexo e o tamanho do pênis

Mesmo sendo relevante, o tamanho não é o fator principal durante o sexo. A preferência de parceiros é variada. Há quem goste dos grandes e há quem goste dos pequenos, e ao contrário do que os filmes pornôs fazem parecer, existe pênis grande demais.

A sensibilidade vaginal existe por toda a extensão da vagina, mas é especialmente maior nos primeiros centímetros dela. O clitóris, o órgão sexual feminino voltado apenas para o prazer, fica em cima da entrada, mas ele se estende por dentro do corpo feminino, contornando as paredes vaginais nos primeiros centímetros, e pode ser estimulado por dentro.

É por isso que, se seu pênis estiver abaixo da média, você não precisa se preocupar tanto com o sexo. Conhecer o que agrada sua parceira ou parceiro é mais importante, e isso varia de pessoa para pessoa. Converse, discuta e descubra as preferências de sua companhia, e sua capacidade de proporcionar prazer vai aumentar muito mais do que se você simplesmente tivesse alguns centímetros a mais.

Fumar diminui o pênis?
De certa forma, sim. Fumar afeta todos os órgãos do corpo de maneira negativa e isso inclui o pênis. Um dos efeitos do cigarro é o bloqueio parcial ou total de vasos sanguíneos, dificultando a circulação de sangue. Esses bloqueios podem fazer com que menos sangue consiga chegar ao pênis durante a ereção, causando impotência.

Mesmo nas vezes em que o fumante com bloqueios nos vasos causados pelo cigarro consegue alcançar a ereção, o pênis não fica completamente ereto. Com o passar dos anos, ele pode perder parte do seu tamanho máximo, podendo diminuir em até 1cm no decorrer da vida da pessoa.

Pênis torto: é um problema?
Não, não é! O pênis torto é algo comum. Desde que não haja dor durante a penetração e ela não seja atrapalhada pela angulação do pênis, não há com o que se preocupar.

Existem várias causas para um pênis torto. Se a uretra não acompanha o crescimento dos corpos cavernosos, por exemplo, ele pode entortar para um lado. Também pode acontecer de um corpo cavernoso crescer mais do que outro, algumas doenças congênitas, além de traumas como fraturas penianas.

Espera um pouco, o pênis pode quebrar?
O pênis não possui osso, mas pode quebrar sim, então é melhor tomar cuidado com ele! A fratura é rara, mas pode acontecer.

Os corpos cavernosos e o esponjoso são protegidos, cada um, por uma camada chamada túnica albugínea. Essa camada é bastante resistente e flexível. Quando o pênis está ereto, ela também se estica, ficando mais fina e mais sensível. Caso alguma força entorte o pênis, a túnica albugínea pode se romper. É o que chamam de fratura peniana.

Com o rompimento da túnica, o sangue presente nos corpos cavernosos ou no esponjoso vaza para os outros tecidos do pênis, podendo ir até o escroto.

Na maior parte dos casos, as fraturas penianas acontecem durante o sexo. Frequentemente, quando a mulher está por cima. Acontece quando o pênis escapa de dentro do canal vaginal e, ao tentar penetrar novamente, vai de encontro com o quadril da parceira, se dobrando.

A fratura só acontece quando o pênis está ereto e é possível ouvir um estalo que pode lembrar um osso se quebrando. O pênis perde a ereção e dói bastante, além de ter hematomas no corpo por conta do sangue que vaza.

É necessário buscar ajuda médica o mais rápido possível, pois o rompimento da túnica albugínea, se não tratada, pode trazer diversas consequências como deformidade permanente do pênis, dor durante o sexo e inclusive impotência.

Growers e showers
Se você é homem, talvez tenha se encontrado em um vestiário masculino onde vários colegas estavam se trocando, e é bem provável que você tenha se comparado com os demais, preocupado com seu tamanho. É bom saber sobre a diferença entre os growers e os showers.

A palavra grower vem de grow, do inglês, “crescer”. A maioria dos homens se encaixa nessa categoria. O pênis, quando flácido, varia de 3 a 6 cm, e ao ficar ereto pode dobrar e até triplicar de tamanho.

Já shower vem de show, do inglês, mostrar. O shower é aquele que se mostra. O pênis dos showers, quando flácidos, possuem de 9 a 11 cm, mas ao contrário dos growers, não crescem muito quando eretos.

Agora que você sabe disso, caso seja um grower e veja um colega no vestiário que parece enorme, mesmo flácido, não precisa ficar com vergonha ou achar que seu pênis é pequeno. O dos growers cresce bastante, o dos showers não muito e, no fim, quando eretos, a média é a mesma.

Posso aumentar meu pênis?
É possível, mas fortemente contraindicado. Entenda:

Fórmulas mágicas de aumento peniano
Primeiro, vamos falar da internet. Você já deve ter recebido um e-mail ou visto alguma publicidade na internet que prometia o aumento de seu pênis. Bombas penianas, remédios milagrosos, dezenas de técnicas que “deixam os médicos impressionados” ou qualquer variação disso.

Nenhuma dessas técnicas é cientificamente comprovada. Boa parte delas é cientificamente refutada, sendo classificadas como ineficazes. Além disso, com certeza muitas delas já deixaram médicos impressionados de verdade, afinal, existem “técnicas” extremamente perigosas pela internet. É melhor ficar longe disso.

Ninguém quer ficar impotente porque comprou algo para injetar no pênis, ou pior, ter uma necrose e precisar amputá-lo.

Aumento cirúrgico
Não existe procedimento médico ou técnica cirúrgica aprovada que aumente o pênis. No Brasil, existem cirurgias experimentais que, por lei, só podem ser realizadas em ambiente acadêmico. Além disso, os riscos são enormes.

Existem muitos vasos sanguíneos no órgão e eles são essenciais para o funcionamento do pênis. Qualquer coisa que dê errado na cirurgia pode comprometer a capacidade de ereção. Existem alguns casos em que um médico pode indicar uma cirurgia, mas daqui a pouco falamos deles.

Tenho um pênis pequeno, e agora?
Algumas situações podem fazer um pênis parecer menor do que é. Obesidade, por exemplo, causa acúmulo de gordura na região pélvica e a base do pênis pode ficar para dentro da gordura, fazendo-o parecer menor.

Pelos pubianos também causam esse mesmo efeito. A depilação pode dar a impressão de que o pênis é maior.

Caso seu pênis tenha um tamanho abaixo da média, não se preocupe. Sua capacidade sexual não é diminuída por isso e é possível dar e receber prazer. O tamanho não é tudo.

Fique longe dos métodos milagrosos da internet para aumentar seu pênis. Já foi dito antes, mas não custa lembrar: não há comprovação científica de que elas funcionem, além de muitas serem perigosas.

Tenho um micropênis, e agora?
Estima-se que aproximadamente 0,6% dos homens possuam a condição chamada de micropênis.

Um micropênis é definido por estar muito abaixo da média da população. Comparado com o resto da população, em um adulto, o micropênis é menor do que 4 cm quando flácido e 7,5 cm quando ereto.

Algumas das causas identificadas incluem a falta de hormônio do crescimento, falta de testosterona durante a gestação e diversas síndromes genéticas. Alguns casos de micropênis podem ser tratados com injeções de testosterona no início da infância e existe, para certos casos, a cirurgia de faloplastia.

Cirurgia de faloplastia
Essa cirurgia é uma reconstrução peniana. Tecidos de outras partes do corpo, frequentemente do braço, são retirados e colocados no pênis para recuperar sua função em casos em que o órgão é danificado. Também pode ser usada para casos de micropênis.

O procedimento é muito complicado e arriscado. O tecido pode não sobreviver ao transplante, o que pode causar necrose, infecções, fístula uretral e trombose. É comum haver perda da sensibilidade e aproximadamente 30% das faloplastias apresentam complicações e tem de ser retiradas. Tudo isso pode causar sequelas em pessoas com pênis saudáveis.

Cirurgia do ligamento suspensor
A cirurgia do ligamento superior é outro tipo de procedimento que pode aumentar o pênis. Ela consiste no corte dos ligamentos que ficam acima do pênis, conectando o órgão ao osso pélvico. Esse ligamento serve para manter o pênis, quando ereto, estabilizado, facilitando a penetração.

Tal intervenção permite que o pênis se afaste mais do osso pélvico, fazendo-o parecer maior, ao custo de estabilidade. No entanto, a cirurgia também tem riscos. O pênis pode perder a sensibilidade, além de capacidade de ereção.

Os procedimentos de aumento peniano não são recomendados por médicos e a maioria das cirurgias são feitas em homens com tamanho peniano normal.

Cuidados com a saúde do pênis

Leia também: Como aumentar o pênis naturalmente

A saúde do pênis é outra coisa muito importante. Você não deve se descuidar:

Higiene
Mantenha-se limpinho, certo? A limpeza é essencial para evitar maus cheiros, além de manter seu amiguinho saudável.

É importante lavar o prepúcio (a pele que cobre a glande) com água e sabão todos os dias para evitar infecções e doenças que possam atacar o pênis.

O uso da camisinha é imprescindível nas relações sexuais com pessoas cuja saúde genital não se conhece, para evitar DSTs.

E estou dizendo isso de novo, porque é importante. Fique longe dos anúncios que prometem aumentar o pênis. Você não precisa deles e eles podem ser muito perigosos.

Agora você sabe um pouco mais sobre o seu pênis. Lembre-se da higiene, não se preocupe tanto com o tamanho, e não esqueça de compartilhar esse texto com seus amigos!

Água oxigenada clareia os dentes? Veja o que dizem os artigos científicos

Água oxigenada clareia os dentes? Veja o que dizem os artigos científicos

Todo mundo quer ter dentes branquinhos, mas nem todos pode pagar pelo serviço de um profissional. Por causa disso, o clareamento dental caseiro tem feito muito sucesso na internet, sobretudo no YouTube. Um dos métodos mais buscados é aquele que utiliza água oxigenada – Peróxido de Hidrogênio (H2O2). Mas, água oxigenada clareia os dentes? Faz mal colocar na boca? Reunindo dúvidas de leitores e buscando ajudar pessoas leigas, fizemos uma busca por estudos que explicam cientificamente a ação da água oxigenada na boca das pessoas.

Nós já estamos “carecas de saber” o poder oxidante da água oxigenada. Por causa disso, o produto é amplamente utilizado como descolorante. Também não é novidade que esse composto tenha uma forte atuação como antibactericida, podendo, portanto, ser usado como antisséptico na limpeza de ferimentos infectados ou não. Em contato com feridas abertas, algumas enzimas do sangue reagem com a água oxigenada, liberando instantaneamente o átomo de oxigênio que estava “sobrando”. Aliás, é por isso que esse composto químico é corrosivo.

Olhando assim, é comum as pessoas só verem coisas boas na água oxigenada: antibactericida, fungicida, bom para limpeza, clareador e etc.. Na verdade, os métodos ensinados em vídeos e sites que ensinam bochechar água oxigenada, ou passar o líquido com cotonetes nos dentes, por exemplo, são perigosíssimos.

Leia também: Bicarbonato de sódio realmente clarεia os dεntes? Veja o que os dentistas falam sobre isso

EFEITOS GRAVES NOS DENTES E GENGIVAS
Um estudo publicado no periódico Insight Ortodôntico [1] , revelou que em diversos estudos, demonstrou-se que quando a água oxigenada entra em contato com a dentina, causa uma desmineralização que provoca o alargamento dos túbulos dentinários. Quando aplicados na superfície do dente, atua como um ácido aumentando a porosidade do esmalte promovendo a desunião e infiltração das restaurações de resina e causando hipersensibilidade.

Leia também: WhiteDent funciona

Mas, segundo o estudo, os efeitos mais indesejáveis são as reações nos tecidos moles – gengivas, língua e mucosa. Á agua oxigenada tem efeito cáustico nas mucosas, causando queimadura e necrose. Além disso, são co-carcinogênicos, potencializando efeitos que desencadeiam câncer. Se bochechada, a água oxigenada alcança até mesmo a mucosa gastrointestinal.

Em síntese, usando palavras do entendimento de todos, a água oxigenada causa desmineralização da dentina. Além disso, provoca porosidade no esmalte, levando a perda das restaurações dos dentes, principalmente de as de resina. Causa também queimaduras nos tecidos moles e ainda pode causar câncer bucal se usado constantemente.

MAS, O DENTISTA USA PERÓXIDO NOS CLAREAMENTOS?
Sim, eles utilizam. O clareamento feito nos consultórios, possuem uma base de água oxigenada. Contudo, há um protocolo de proteção que é seguido rigorosamente, sobretudo quanto a proteção da gengiva e mucosa bucal. De acordo com o Dr. Marcus Daniel, do canal Dentista Responde, no clareamento em consultório, o dentista usa uma barreira gengival. “O clareador de consultório só entra em contato com o dente, nada atinge a mucosa”, disse.

Assim, a água oxigenada realmente pode clarear os dentes, contudo, o seu uso indiscriminado pode causar danos irreversíveis. Passar o composto com cotonete nos dentes, pode causar desmineralização, perda das restaurações e porosidade do esmalte. Bochechar água oxigenada, mesmo diluída pode levar a queimaduras e aumentar as chances de câncer bucal, além das dos problemas dentais citados anteriormente.

5 Remédios Caseiros para Impotência Sexual

5 Remédios Caseiros para Impotência Sexual

O chá de alecrim, com chapéu de couro e catuaba ou o xarope natural preparado com mel, guaraná e ginseng são alguns exemplos de excelentes remédios caseiros e naturais que podem ser usados para tratar a impotência sexual masculina.

Este problema surge geralmente em homens entre os 50 e os 80 anos de idade e a ansiedade, depressão ou a perda de libido e de desejo sexual são algumas das causas que levam ao surgimento da impotência. Na maioria dos casos, o que geralmente acontece é que a ereção não acontece ou se acontece ela não é suficientemente rígida para permitir a penetração e uma relação sexual satisfatória. Conheça outras causas da Impotência Sexual.

1. Chá de alecrim, com Chapéu de couro e Catuaba

Este chá é composto por plantas medicinais com propriedades afrodisíacas, que estimulam e a aumentam a líbido, e pode ser preparado do seguinte modo:

Ingredientes:

100 gramas de Alecrim;
100 gramas de Chapéu-de-couro;
100 gramas de Catuaba.
Modo de Preparo:

Fazer uma mistura com as ervas secas e preparar o chá usando 20 g da mistura. Para preparar o chá, em uma panela colocar 20 gramas da mistura e adicionar 1 litro de água fervente. Tampar e deixar repousar durante 15 minutos antes de servir.

Este chá deve ser bebido 4 vezes por dia durante 7 dias, respeitando sempre todas as quantidades referidas pois embora esta seja uma opção natural, estas plantas acabam sempre estimulam o organismo.

2. Chá com cascas de Marapuama

O chá com Marapuama melhora a circulação sanguínea e aumenta o desejo sexual, sendo por isso uma ótima opção para ajudar no tratamento da impotência sexual. Para preparar esse chá é necessário:

Ingredientes:

2 colheres de sopa de cascas de Marapuama;
1 litro de água.
Modo de Preparo:

Colocar as cascas de Marapuama em uma panela com 1 litro de água e deixar ferver durante 20 minutos. Passado esse tempo, desligar o fogo, tampar e deixe repousar durante aproximadamente 30 minutos ate amornar e coar antes de servir.

Este chá deve ser bebido 3 a 4 vezes por dia, todos os dias até que sejam verificadas melhoras.

Leia também: Viagra Natural Funciona

3. Chá de Tribulus terrestris

Este chá possuí propriedades que aumentam a produção de testosterona, sendo por isso muito utilizado no tratamento de impotência e além disso aumenta e apetite sexual. Para preparar este chá é necessário:

Ingredientes:

2 colheres de chá de folhas secas de Tribulus terrestris;
500 ml de água fervente.
Modo de Preparo:

Em uma xícara, colocar as folhas secas e adicionar 500 ml de água fervente, deixando repousar durante 10 minutos. Coar sempre antes de beber.

Este chá deve ser bebido 2 vezes por dia, todos os dias até que sejam verificadas melhoras.

4. Chá de raízes de Catuaba

Esta planta medicinal é ótima para aumentar a líbido, melhorando o desempenho sexual masculino. Para preparar esse chá:

Ingredientes:

40 gramas de raízes de Catuaba;
750 ml de água.
Modo de Preparo:

Em uma panela colocar a água e quando estiver fervendo, adicionar as raízes da planta e deixar ferver durante 10 minutos. Retirar do fogo, tampar e deixar repousar durante 15 minutos, coando sempre antes de beber.

Este chá deve ser tomado 3 vezes por dia, todos os dias até que haja melhoras.

5. Xarope caseiro com Mel, Guaraná e Ginseng

Este xarope caseiro possuí propriedades energéticas, estimulantes e fortificantes que ajudam a ter mais disposição durante a relação sexual, além de melhorar a circulação sanguínea, o que potencia a ereção do pênis. Para preparar este xarope é necessário:

Ingredientes:

1 xícara e meia de mel de abelhas;
1 colher de guaraná em pó;
1 colher de folhas de hortelã;
1 colher de ginseng em pó.
Modo de Preparo:

Em um recipiente de vidro escurecido com tampa, adicionar todos os ingredientes e misturar bem com uma colher até se obter uma mistura homogênea.

Deve-se tomar 1 colher de sopa desse xarope todas as manhãs, sempre que se sentir necessidade. Este xarope é, no entanto, contraindicado para hipertensos, gestantes, diabéticos e durante o período de amamentação.

Além das opções naturais referidas, existem sucos com propriedades afrodisíacas e outras plantas medicinais como a Yohimbe, que podem ser usadas no tratamento deste problema. Conheça outras opções de chás e plantas medicinais.

Veja ainda como adequar a alimentação com alimentos afrodisíacos no vídeo a seguir.

A impotência sexual pode ser tratada com remédios prescritos pelo médico, como Viagra ou Cialis, terapia de reposição com hormônios ou com uso de aparelhos de vácuo, podendo em casos mais graves ser recomendada a implantação de próteses no pênis. Veja que remédios podem ser receitados pelo médico.

Além disso, em alguns casos, o aconselhamento com um psicologo ou psiquiatra e a realização de terapia de casal e psicoterapia são também muito importantes, pois ajudam tratar outros problemas, medos e inseguranças que possam existir.